O amor faz de mim parte

é relíquia nobre e bela

que exibo na lapela

como amuleto e estandarte

 

há muito que é meu baluarte

abrigo de toda a procela

um seguro da sequela

de viver com pouca arte

 

mas houve um tempo, suspeito

que era outra a realidade

que habitava no meu peito

 

eram o amor e eu num só feito

ignota e estranha entidade

dum tempo mágico e perfeito

 

Daniel D. Dias

Sobre a húmida areia, num traço

o mundo inteiro enlaço. Até

a  lua, curiosa, fez um compasso

e retardou o repique da maré

 

Lua: não deixes que a tua onda

esbata já a pueril aspiração

deste que num passe de magia, sonda

o mundo que lhe agita o coração

 

Daniel D. Dias

aspiração

 

Não quero a emoção
nem tão pouco a razão.
Não me fio nesses labirintos
do coração

Não quero a certeza
nem tão pouco a esperteza.
Não confio nesses requintes
da subtileza

Não quero a felicidade
nem tão pouco a eternidade.
Não acredito nessas tramas
da falsidade

O que quero é só amor
mas sem condição nem favor
sem procura nem oferta
e sem temor

Daniel D. Dias